Comida de raiz

Depois de passar pelo domínio tirânico da Nouvelle Cuisine francesa (à partir dos anos 1970), aquela que matou os grandes e clássicos molhos franceses (um patrimônio universal inquestionável) e pelas aventuras catastróficas da Cozinha molecular dos catalães (absorvendo insumos e práticas industriais à, assim dita, Alta Cozinha, <la Haute Cuisine>) , a “moda” chega enfim à cozinha de raiz, voltando a explorar os pratos tradicionais que nossas avós apresentavam em suas residências e os insumos do terroir local .

Nos bistrôs parisienses, grandes chefes estrelados (como Yannick Alléno), recuperam pratos tradicionais abandonados há 60 anos atrás, tanto os doces (a crème brulée, a tarte tatin, o paris-brest, os pithiviers) e salgados (os pâtés, as daubes, os ragús).

É a boa comida que está de volta, sem ikebanas, espumas ou esferas, aquela que nos enche de satisfação e que nos leva à plenitude. É, enfim, a cozinha que proponho, há mais de cinco anos, no Mesa de San Miguel: uma cozinha doméstica de todos os cantos do mundo, que desfrutei, encantado, na Paris no final dos anos 1980.

Anúncios

Jantar de Maio

mesa_san_miguel_foto_ricardo_ara (36)

19 de Maio – Comendo com Frida Kahlo e canções pela Sheila Villanova e pela viola do Derly Oviedo
20 horas para todos

A pintura de Frida nunca me agradou muito, mas um dia provei uma receita de mole (o molho negro de chocolate muito especiado), criada por ela, gentilmente compartilhada pelo Lunkes, e me apaixonei. Foi aí que mandei buscar seu livro de receitas e uma biografia muito boa. Amei sua vida, suas cartas e, sobretudo, a sua irreverência.

Sabemos que a cozinha mexicana, herdeira da culinária indígena pré-colombiana, é uma das mais complexas do mundo. Este mole, por exemplo, exige 35 ingredientes diversos. Rendo a homenagem à Frida, replicando suas densas receitas caseiras. Por fim, para ficar festivo de verdade, exatamente como ela gostava, aproveitamos o canto da Sheila e a viola do Derly.

Horário: 20 horas

Recepção: Salada de frutas para Henri IV & espumante.

3 entradas: Escabeche de camarões (de um aniversário da Frida) & guacamole & bacalhau da Casa (da Frida) com pão.

Principal: Marreco em mole negro de Oaxaca (um dos hits da cozinha da Frida, mole (molho) servido com peru no seu casamento com Diego Rivera) com polenta.

Sobremesas portuguesas e francesas: Rabanada na calda de açúcar queimado, quindão português, ameixas pretas em calda de vinho, frutas cítricas e especiarias.

R$ 250,00 por conviva.
(reserva e pagamento até o dia 14 de maio)
Reservas e contato somente por: contato@mesadesanmiguel.com.br