Antirrestaurante (puertas cerradas)

MAS O QUE É MESMO UM ANTIRRESTAURANTE? E O MESA DE SAN MIGUEL?

jantar medieval

Um antirrestaurante no Brasil (como os puertas cerradas em Buenos Aires) não é um restaurante como os outros, ele é um lugar transgressor. Porque funciona eventualmente, ou seja, não possui dias fixos para fornecer o serviço de restauração. Mas, também porque quando abre, possui hora para começar a refeição. Assim, todos os convivas devem chegar mais ou menos juntos, pois a refeição será servida para todos, sendo indelicado deixar os outros esperando por. E a comida não espera por ninguém. A pontualidade do grupo não é difícil, pois o número de pessoas atendidas é sempre muito restrito. Neste caso, entre 12 e 24 pessoas. Aliás, o serviço começa na hora marcada, ele não espera pelos retardatários, pois seria grosseiro para com aqueles que chegaram na hora.

Um antirrestaurante, por outro lado, também transgride porque não tem cardápio (é o menu que pode variar de uma reunião evento para outra). Explico: um cardápio possui um conjunto variado de menus passíveis de serem montados pelo cliente. No anti não há cardápio, há um só menu proposto para todos os convivas ao mesmo tempo. Ele é apresentado neste blog, na nossa página do Facebook e  também distribuído por cadastro e quem se interessar adere a ele, ao dia e à hora marcados. Assim, não existem opções ao que foi preparado (em um restaurante sempre se pode escolher outras coisas no cardápio, no Anti, não, pois neste caso, ele – o cardápio, ou seja, as outras opções – não existe). Evidentemente não se trabalha com congelados.

Também não há garçom, pois o conviva traz sua própria bebida, bem como manipula o saca rolha (se necessário, a gente ajuda). Isto comunica uma grande liberdade ao hóspede, pois pode beber o que lhe apetecer: ao paladar e ao bolso (também não se cobra pela rolha). No que tange à coberta de mesa: não usamos toalhas (um traço contemporâneo do Mesa) e os guardanapos, taças, talheres, não precisam ser homogêneos. Mesmo no que diz respeito à taça de vinho, no caso do Mesa, há uma única forma de taça para todos os tipos de vinho. São mais transgressões.

E dado não ser um restaurante normal, que funciona todos os dias e que pode estocar comida, congelar, etc., tudo o que não for consumido durante o evento precisa ser descartado: um lamentável desperdício. Assim, como é muito frequente as pessoas reservarem e não comparecerem (um traço perverso da cultura nacional) e sendo uma casa não comercial, que trabalha com poucos lugares e somente um ou outro dia no mês, então, se cobra adiantado. Ou seja: se faz comida para quem já pagou por ela. Sim ! este é o caso do Mesa.

E isto encerra a lista de transgressões, ou seja, a lista das negações em relação às características de um restaurante convencional.

Então … o adágio antigo:

                         comida, noiva e professor

                        é a gente que espera por.

Anúncios

2 thoughts on “Antirrestaurante (puertas cerradas)”

  1. Parabens pela iniciativa Sr. Luiz !!!!!Como chef de Cozinha recomendo o Jantar. Agora vendo o menu recordei da Pavlova que nunca comi nada mais gostoso e da Terrine de Foies ,na ocasião servido MA-RA-VI-LHO-SA.
    Deixo aqui o testemunho de um dos jantares mais admirados que fiz em Porto Alegre nos Últimos tempos.

    Forte Abraço

    Michel Vallandro
    Chef Umberto Ristorante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s